“O mau cheiro da memória”

Imagem: Isabella Ruth Doefler (rawpixel)

Tenho lido sobre a timidez. Um estudo que busquei e parece ter sido endereçado a mim, em razão de a cada trecho eu balançar a cabeça, em positivo, a partir dos relatos de quem vive e viveu repleto de reservas. 

Logo no começo o estudo me ganha porque se pergunta; O porquê da timidez ser associada a um defeito? A proposta em questão é da timidez enquanto uma emoção que emerge do olhar do outro sobre o ‘eu’. 

Mais até do que isso, a versão particular do ‘eu’ sobre o  olhar do outro. Afinal, ninguém sabe o que o outro pensa, por isso criamos um ‘outro íntimo’, responsável por mediar a vida do ‘eu’ com o mundo.

Beliscando o título, o ‘outro íntimo’ quando a insegurança bate à porta é grosseiro, cheira mal e embaraça uma tarefa comum do cotidiano. Pela simples e dolorosa lembrança de uma saudação não dada, uma data de aniversário perdida, uma palavra mal colocada …

Sabe o cheiro desses momentos? Amadeirado, pesado, com notas de impotência repletas de naftalina. O que a consciência faz? Relembra sempre que é possível para evitar que continuemos. 

Esse ‘outro íntimo’, vítima de um ‘bom dia!’ não dado faz com que a relação com o outro esfrie, porque o ‘eu’ acha que esse outro o interpretou mal, mas sabe de uma coisa? Quando o ‘eu’ esquece essa lembrança e enfrenta o outro – de carne e osso –  se dá conta que nada do que foi imaginado existe, foi apenas uma invenção do ‘eu’.

Sendo a timidez uma emoção, qualquer pessoa, até a mais expansiva, vai se deparar com momentos em que a face vai enrubecer, o corpo vai tremer e o monstro do ‘outro íntimo’, da pior forma, será manifesto. A diferença vai da forma como lidamos com esses momentos.

O estudo traz dois perfis: o de um tímido contador, poeta, apelidado pela autora como Vinícius, que não vê outra saída que não a anulação de si e o isolamento contra supostas rejeições. E o do poeta Carlos Drummond de Andrade, o tímido que soube manter sua inibição no lugar em que não o prejudicasse.

Meu verso é a minha cachaça. Todo mundo tem sua cachaça.

Carlos Drummond de Andrade (1987) em entrevista que deu origem ao livro: Dossiê Drummond de Geneton Moraes Neto (2007)

Gosto e desejo alcançar o modo como o Drummond fez da sua emoção, arte que o livrou do isolamento.

Obs: título baseado no Poema Resíduo, da obra: A rosa do povo (1945) de Drummond, retirada do estudo mencionado. <link do estudo>

Pelo justo e necessário,

Lara

12 comentários

  1. luciadantas disse:

    Delicadeza🌻

    Curtido por 1 pessoa

  2. Lara Dantas disse:

    Grata pela visita 😊 🌼

    Curtir

  3. Seria o mesmo que introvertido?

    Curtido por 1 pessoa

  4. Lara Dantas disse:

    Sim! Mas é possível ser introvertido sem ser tímido. O introvertido gosta da estar sozinho, aprecia os próprios gostos e vive bem. O tímido foge da convivência por medo de rejeição, não necessariamente porque gosta.

    Curtido por 1 pessoa

  5. Há um livro chamado As Vantagens de Ser Introvertido. Por isso, a minha pergunta.

    Curtido por 1 pessoa

  6. Lara Dantas disse:

    A sua pergunta foi muito pertinente, desculpe qualquer coisa. Coloquei aquela resposta porque o estudo apresenta um pouco sobre pessoas introvertidas, respondi o que entendi sobre essa parte.
    Obrigada, viu! O seu retorno me ajuda a melhorar.

    Curtido por 1 pessoa

  7. Lunna disse:

    Eu nunca fui tímida, apenas introvertida. Me lembro que tinha uma colega na faculdade que se afundava na cadeira, engolia palavras. E foi fazer teatro para ajudar a descortinar-se. Não funcionou, pelo que eu me lembro. Dizia-se nas rodas que ela não seria uma boa psicologa e eu não conseguia enxergar relação. Enfim, foi uma das poucas que continuo na profissão…

    Curtido por 1 pessoa

  8. Lara Dantas disse:

    Ironias da vida… A lógica aplicada a sua colega foi a mesma para mim, bastou a matrícula em jornalismo para a hesitação alheia, sobre a não expansividade, começar. Não digo que é fácil ter esta emoção a mais para lidar, mas, assim como ela, continuo e sinto que foi uma ótima escolha!

    Curtir

  9. Felipe disse:

    Gostei do texto e da sua resposta ao comentário de um leitor a respeito da postura introvertida, facilmente confundida com timidez por conta de um marcador comum, a distância. O que você sugere, de forma prática ou como exercício, para aqueles que desenvolveram dificuldades nas interações sociais?

    Curtido por 1 pessoa

  10. Lara Dantas disse:

    Agradeço de coração a visita!
    Como eu coloquei lá no FB, eu acredito que tudo começa o com o nosso olhor sobre nós mesmos. Mas não é fácil, é um processo que envolve, antes tudo, incentivadores para que nós nos enxerguemos de verdade, sem teorias mirabolantes.

    Curtir

  11. luluonthesky disse:

    Olá, Lara.
    Me identifiquei muito com seu texto porque já fui muito tímida,com passar dos anos fui melhorando e me socializando mais.
    Big Beijos,
    http://www.luluonthesky.com

    Curtido por 1 pessoa

  12. Lara Dantas disse:

    É tão bom encontrar esse caminho de enfrentamento com a timidez, estou nesse processo também! Grata pela visita:)

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s